AMASE

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DE SERGIPE

Acesso Rápido
TJSE

Portal
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Intranet

Intranet
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Webmail

Webmail
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

Portal
DIÁRIO DA JUSTIÇA

TRE-SE Intranet

Intranet
Tribunal Regional Eleitoral

Sarau uniu Magistrados e Imortais da Academia Sergipana de Letras
ARACAJU/SE - 20 de Maio de 2019

sarau 1.jpg

Um Sarau Lítero Musical, no último sábado, dia 18, uniu imortiais da Academia Sergipana de Letras com associados da AMASE - Associação dos Magistrados de Sergipe. Uma noite agradável em torno de bom papo, poesia, música e dança, no Restaurante Muratto. Poetas e cancioneiros de Carlos Drumind de Andrade a Catulo da Paixão Cearense fizeram um passeio através de suas obras através de declamações, bem como a magistrada aposentada e poetisa Norma Vieira fez uma apresentação de sua obra declamando suas poesias.
sarau2.jpg

  "Que evento ótimo, valeu muito à pena participar", elogiou a poetisa Norma Vieira. A magistrada aposentada Maria José, mostrou sua veia de interprete optando por  declamar a obra de Catulo da Paixão Cearense, numa noite que ela considerou maravilhosa. 
sarau3.jpg

Poetisas jovens e imortais da ASL também participaram do momento de declamações. Estiveram presentes imortais, a exemplo de Albano do Prado Franco, Carlos Pinna, Estácio Guimarães, Francisco Rollemberg, e tantos outros ocupantes de uma cadeira na Academia Sergipana de Letras.  "Uma noite produtiva de cultura e para Amase e os imortais essa é  a primiera oportunidade de outras tantas", afirmou o presidente da AMASE, Gustavo Plech.
 
O idealizador do Sarau, presidente da ASL, Anderson Nascimento e diretor do departamento de magistrados aposentados da AMASE, comemorou o resultado do evento. " Uma noite muito importante porqure fez a Academia se reaproximar da AMASE. No passado muitos componentes da Academia Sergipana de Letras pertenceram a magistratura,  muitos dos seus fundadores eram magistrados", afirmou.

O objetivo da ASL, segundo seu presidente Anderson Nascimento é expandir a cultura, especialmente a sergipana. "Aqui primamos por declamações de poesias de autores sergipanos. Vamos avaliar a repercussão deste Sarau para realizarmos outro", disse o magistrado aposentado Anderson Nascimento.
sarua 4.jpg

A noite contou na parte musical com o maestro Dida, que se apresentou com seus teclados e a música popular brasileira foi levada pelo cantor Giló. Ainda durante o evento ocorreu uma apresentação de dança flamenca, com a bailarina Cecília Cavalcante