AMASE

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DE SERGIPE

Acesso Rápido
TJSE

Portal
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Intranet

Intranet
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Webmail

Webmail
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

Portal
DIÁRIO DA JUSTIÇA

TRE-SE Intranet

Intranet
Tribunal Regional Eleitoral

Pesquisa aponta que mulher é minoria no Judiciário estadual
ARACAJU/SE - 16 de Abril de 2019

dra patrícia pesquisa.jpg

Juíza Patrícia Cunha Paz, Diretora de Direitos Humanos da Amase


 
A juíza Patrícia Cunha Paz apresenta os estudos preliminares sobre o número de magistradas em relação ao total de magistrados e de desembargadoras em relação ao total de desembargadores nos Tribunais de Justiça dos estados da Federação e do Distrito Federal.

A juíza Diretora do Departamento de Direitos Humanos Amase pondera que os dados da pesquisa até agora apontam uma situação preocupante, como são casos de estados como Pernambuco e Piauí, onde há tão somente uma desembargadora em um universo, respectivamente, de 52 e 21 desembargadores. Em São Paulo, de 356 desembargadores, apenas 29 são mulheres, ou seja, menos de 10%.

Segundo ela, a Bahia é o destaque positivo, com 29 desembargadoras de um total de 60 – quase 50%.

A juíza Patrícia Cunha Paz aponta que os dados já compilados comprovam, de forma incontestável, que, malgrado os avanços no sentido da igualdade de gênero, o Judiciário brasileiro ainda está muito aquém do nível ótimo. "Servem, portanto, como argumento irrefutável acerca da necessidade de se continuar promovendo ações e políticas públicas em prol da igualdade de gênero no Judiciário nacional", afirma