AMASE

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DE SERGIPE

Acesso Rápido
TJSE

Portal
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Intranet

Intranet
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Webmail

Webmail
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

Portal
DIÁRIO DA JUSTIÇA

TRE-SE Intranet

Intranet
Tribunal Regional Eleitoral

TJSE reúne magistrados para apresentar os critérios do Selo Justiça em Números
ARACAJU/SE - 26 de Fevereiro de 2019

Para apresentar o novo formato, definido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), visando a premiação doSelo Justiça em Números, para o ano de 2019, o Presidente do TJSE, Des. Osório de Araújo Ramos Filho, reuniu os magistrados sergipanos, nesta segunda-feira, dia 25.
 
O Desembargador-Presidente fez uma explanação sobre os critérios mais rigorosos e as mudanças que impactam significativamente na mensuração da premiação. Enfatizou que para o Tribunal de Justiça de Sergipe não houve uma mudança em seu status no Justiça em Números, ou seja, o Judiciário sergipano continua na excelência quanto à transparência e produtividade, porém o CNJ, por meio de uma Minuta de portaria, a qual está em análise, propôs alterações que poderão modificar o resultado dos números do TJSE.

apresnetação.JPG

Presidente do TJSE, desembargador Osório Ramos


O Secretário de Planejamento e Administração, Erick Andrade, fez uma exposição sobre o Selo Justiça em Números, uma análise quanto a anos anteriores e as principais mudanças sugeridas pelo CNJ para o ano de 2019. Além disso, mostrou o empenho do TJSE em propor mudanças nas regras que estão para Consulta Pública, através do encaminhamento de sugestões que modifiquem a redação dos critérios.

dr roberto alcantara.JPG

Presidente interino da Amase, Roberto Alcântara/Fotos Bruno César

 
A proposta central, dentre outros aspectos, é de que sejam mantidos para 2019 os critérios definidos para o ano de 2018, bem como que as alterações somente tenham efeito para o ano de 2020. Em síntese, a sugestão do TJSE é que as regras não mudem durante o processo de aferição dos dados. Alternativamente, indicará também que, em caso de manutenção das novas regras propostas pelo CNJ, não levem em consideração critérios que utilizem dados de 2018, ou que seja criada uma regra de transição.
 
Ainda durante a reunião, o Presidente do TJSE, Des. Osório de Araújo Ramos Filho, conclamou os magistrados para contribuírem diretamente por meio da Consulta Pública, que foi prorrogada até o dia 14/03, ou encaminharem propostas para o e-mail diplad@tjse.jus.br.
 
Fonte: Agência de Notícias o TJSE