AMASE

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DE SERGIPE

Acesso Rápido
TJSE

Portal
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Intranet

Intranet
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Webmail

Webmail
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

Portal
DIÁRIO DA JUSTIÇA

TRE-SE Intranet

Intranet
Tribunal Regional Eleitoral

Seminário promovido pela Emerj discute Gênero e Direito
ARACAJU/SE - 10 de Dezembro de 2018

edit2-23.JPG

A Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj) realizou, nos dias 6 e 7 de dezembro, o Seminário Internacional de Gênero e Direito – Desafios para a Despatriarcalização do Sistema de Justiça na América Latina. O evento reuniu, no auditório da Escola, especialistas do México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Espanha e de vários estados brasileiros para discutir questões relacionadas ao tema.
 
A secretária de gênero e da mulher em situação de violência doméstica e familiar da AMB, Patrícia Cunha, representou a Associação, ao participar do IV Painel “Patriarcado, Poder e Violência: feminicídio e violência contra a mulher”. “Foram debatidas questões como a necessidade do aprimoramento das investigações policiais no tocante ao feminicídio, bem como sobre o olhar diferenciado em relação às crianças e adolescentes que presenciam e que também são vítimas diretas da violência doméstica exercida contra as mulheres”, explicou.
 
Para Patrícia Cunha, o Seminário além de destacar temas atuais com profissionais renomados em matéria de gênero e direito, também pontou as necessidades dos magistrados e magistradas para ter uma atuação diferenciada no exercício da atividade jurisdicional ao enfrentarem questões relacionadas à violência doméstica contra a mulher. “É necessário enxergar tais questões com ‘lentes de gênero’. A realização de eventos como esse, fortalece o aprimoramento e a partilha de conhecimentos entre os diversos profissionais e academia”, acrescentou.
 
A vice-presidente Institucional da AMB e presidente da Amaerj, Renata Gil, participou da abertura do encontro, que contou com conferência inaugural sobre a Interface entre Gênero e Direito: experiências e desafios transnacionais, além de mais seis painéis, que abordaram temas como Gênero e Dominação: críticas feministas ao sistema de Justiça no Brasil e na América Latina, O sistema de Justiça com perspectiva de gênero, O feminismo jurídico e os desafios no Brasil, entre outros.
 
A presidente do Fórum Permanente de Violência Doméstica, Familiar e de Gênero da Emerj, juíza Adriana Mello, disse que o evento é importante para as discussões de gênero dentro do Poder Judiciário. “Pensar e refletir sobre o que é o patriarcado e seus efeitos negativos nas decisões judiciais é uma pauta ainda pendente no Brasil e na América Latina. Toda mulher deve ter o direito a uma Justiça livre de estereótipos de gênero e discriminação, finalidade maior desse evento”, finalizou.
 
Fonte: ASSESSORIA DA AMB