AMASE

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DE SERGIPE

Acesso Rápido
TJSE

Portal
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Intranet

Intranet
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Webmail

Webmail
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

Portal
DIÁRIO DA JUSTIÇA

TRE-SE Intranet

Intranet
Tribunal Regional Eleitoral

magistrados têm até dia 30 de junho para responder pesquisa da AMB
ARACAJU/SE - 27 de Junho de 2018

quem somos.JPG

O questionário da pesquisa da AMB “Quem Somos. A Magistratura que queremos” pode ser respondido até o dia 30 de junho e é possível ser feito de duas maneiras: pelo site e e-mail. Ao responder pelo portal da AMB, caso precise interromper, quando retornar, terá que começar do zero. Pelo e-mail, é possível interromper e retomar de onde parou, basta salvar antes de sair. O magistrado precisa de até 30 minutos para concluir o questionário.
 
Renata Gil, vice-presidente Institucional da AMB e presidente da Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj), afirmou que a pesquisa é uma grande oportunidade de construir um plano para a Magistratura. “As respostas nos mostrarão quem somos, mas especialmente o que queremos para a carreira, com a possibilidade de criarmos a nossa própria pauta, ao invés de só nos defendermos”.
 
O presidente da AMASE – Associação dos Magistrados de Sergipe – , Marcos de Oliveira Pinto informa que será sorteado um brinde da associação para os associados que até o dia 05.07.2018 comunicar, por qualquer meio, que respondeu ao questionário. Não será necessário comprovação. Responda ao questionário, comunique a AMASE e participe do Sorteio!”,  explica o presidente.  Ele informa ainda, que a pesquisa encerra dia 30 de junho e que o sorteio ocorrerá no dia 06.07.2018, na sede da Associação.
 
Coordenado pelo ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a AMB contratou a mesma equipe que realizou a primeira sondagem, em 1997, com os pesquisadores Luiz Werneck Vianna, Maria Alice Rezende de Carvalho e Marcelo Burgos. O objetivo é atualizar e comparar dados da última pesquisa realizada e buscar melhorias para a Magistratura.
 
Clique aqui e responda à pesquisa.